quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Natal 2009



Natal de 2009


Sei que está difícil a vida, mas nesta data todos dão um jeitinho e saem às compras, é só ir às ruas e verá o movimento frenético do entra e sai das lojas seja de alimentos, roupas, brinquedos e bugigangas.

Vamos dar um jeitinho também, mas só que em nossas vidas.
Vamos nos colocar no lugar do outro antes de por impulso ofender;
Sejamos mais cordiais e amigos;
Sempre que possível vamos sorrir;


Seja qual for sua crença, tente ser sempre uma pessoa boa, vivendo de maneira sadia e útil.

Desejo a todos que realmente o verdadeiro sentido dessa data entre no seu coração e seja bombeado por todo seu corpo para oxigenar, nutrir e construir sentimentos verdadeiros de felicidade e amor, que constituem a verdadeira forma de vida criada por DEUS.

FELIZ NATAL e que não só hoje, mas sempre sejam nossos dias felizes e preenchidos pela real alegria de existir.

Marcio Batista Costa 24/12/09

sábado, 19 de dezembro de 2009

Retornando...

Aos poucos estou retornando ao blog, agora que mais uma missão está concluída.

Obrigado DEUS, por ter permitido que mais um sonho tenha sido realizado;

Obrigado família, por ter compreendido e apoiado minha caminhada;

Obrigado aos meus queridos amigos de turma - Valeu cada minuto, cada prova, cada trabalho e claro toda ajuda recebida.

2010 vem aí, vamos escrever muito ainda...

SOM DA TERRA

Assistam o vídeo e tentem responder: De quem é a culpa?

Clip de Michael Jackson de 1996 - Earth Song

http://www.youtube.com/watch?v=oJEqJ9yALx8

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Brincar, aprender e cuidar.


Para pais e professores.


No site planetasustentável, existe uma área dedicada às crianças onde se aprende brincando.

Ajude a próxima geração para que ela cresça respeitando a natureza.


Acesse:

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Selos

Amigos leitores, acabei de receber dois selos o selo "Esse blog é vip" e o selo "Faça parte dessa você também" enviados a mim pela Liliane do Fauna do Cerrado e Outros Animais


Obrigado pelo reconhecimento e incentivo.

Gostaria de indicar os blogs abaixo para também receberenm os selos, os amigo indicados que assim desejarem é só pegar o selo e proceder da seguinte forma:
1 Blog Vip
Postar o link do blog que trouxe o selo;
Indicar quantos blogs quiser;


2 Faça parte dessa você também
Postar o link do blog que o premiou;
Indicar quantos blogs quiser para recebê-lo.


http://cybelemeyer.blogspot.com/
http://meuvelhochico.blogspot.com/
http://diariodoprofessor.com/
http://desejo-serrano.blogspot.com/
http://professortoid.blogspot.com/
http://www.palanetasustentavel.com.br/blog/gaiatos/rss.xml
http://sosriosdobrasil.blogspot.com/
http://biosferams.blogspot.com/

Obrigado.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Jogo do meio ambiente

Descobri no site da EMBRAPA um joguinho bem interessante, para se fazer com as crianças e até mesmo com adultos, pois fixa bem o que se deve fazer para recuperar um leito de rio.

É bem legal acesse e confira:
http://www.cnpsa.embrapa.br/jogos/


Estes jogos foram desenvolvidos pela Embrapa Suínos e Aves, com o objetivo de educar sobre a proteção do meio ambiente

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Transportes de Membranas

Para entendermos um pouco melhor as características da Parede celular e Membranas citoplasmáticas das bactérias, vamos relembrar conceitos importantes sobre Transportes de Membranas.


Movimentos através das membranas celulares

É a membrana celular que mantém a integridade da célula
A membrana separa o meio intracelular do meio extracelular e permite a passagem de substâncias em ambos os sentidos, passagem essa que difere de substância para substância.
O modo de como a substância atravessa a membrana plasmática depende da dimensão das partículas, da afinidade dos líquidos, do estado de ionização e da permeabilidade apresentada pela membrana à determinada substância.

Segundo estes fatores, existem diferentes tipos de transportes transmembranares:
· Transportes Não Mediados – Difusão Simples (ex.: Osmose)
· Transportes Mediados – Difusão Facilitada; Difusão Ativa.

Nos transportes não mediados temos a Difusão Simples, onde temos a passagem da substância (do soluto) do meio mais concentrado para o meio menos concentrado. Este transporte é a favor do gradiente de concentração e não requer mobilização de energia. É um transporte passivo e há a ocorrência de difusão de partículas graças à agitação térmica. Neste transporte não existem moléculas transportadoras.


A Osmose é um caso particular da Difusão Simples. Ao contrário desta, a Osmose retrata a passagem de água através de membranas seletivamente permeáveis. Este processo não envolve mobilização de energia e o fluxo de água é dado sempre do meio com menor concentração em soluto (hipotônico – menor pressão osmótica) para o meio com maior concentração em soluto (hipertônico – maior pressão osmótica).

Osmose



Na Difusão Facilitada temos a passagem de soluto do meio com maior concentração para o meio com menor concentração, ou seja, a favor do gradiente de concentração, mas esta passagem é feita com a intervenção de proteínas transportadoras (permeases).
Difusão facilitada

No Transporte Ativo (ou Difusão Ativa) temos a deslocação do soluto do meio com menor concentração para o meio com maior concentração (contra o gradiente de concentração) que para além de necessitar da intervenção de permeases, necessita também da intervenção de energia (ATP).


Difusão ativa

http://www.notapositiva.com/pt/trbestbs/biologia/10osmose.htm

Após a leitura desta matéria, confira as características de Parede Celular e Membrana Citoplasmática das bactérias. (Postagem abaixo)
Espero que este resumo ajude um pouco na compreensão do assunto.

Ainda em dúvida?



Acessem o recurso “Aprendendo por osmose”, disponível no Portal do Professor.Este recurso apresenta várias informações a respeito dos termos: osmose, hipertônico, hipotônico, isotônico, bem como apresenta diversas tarefas relacionadas às concentrações de meios intra e extra-celulares.


http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/recursos/9560/osmose.swf

Bactérias

Caros amigos tentei com esse post, resumir algumas características referentes à bactérias, pesquisem mais pois tem muita coisa ainda, espero que sirva a todos nós.


Algumas características importantes de bactérias.


As bactérias são os “menores” e mais antigos organismos conhecidos: o seu diâmetro varia entre 0,5 e 10 milésimos de milímetro, e o seu aparecimento na Terra data de há mais de 3,4 mil milhões de anos.





A extraordinária adaptabilidade, que lhes permite alimentar-se de todo o tipo de substâncias, aliada à grande velocidade de replicação, faz com que as bactérias sejam as formas de vida mais difundida no nosso planeta: estima-se que a sua massa corresponda a um valor 5 a 25 vezes superior à de todos os animais terrestres e marinhos no seu conjunto.
As bactérias são organismos procariontes e, por isso, não têm núcleo e possuem um único cromossomo em forma de anel. Para se reproduzirem, recorrem a um processo muito mais simples do que o utilizado pela maioria dos eucariontes: a reprodução assexuada.
Alguns tipos de bactérias têm capacidade para trocar entre si parte do seu patrimônio genético, à semelhança do que fazem os organismos que se reproduzem sexualmente. Isso acontece, por exemplo, quando duas bactérias se aproximam e uma das duas duplica uma parte do seu ADN, transferindo-o para a outra mediante um pequeno canal de ligação. Desta forma, a bactéria receptora pode adquirir novas capacidades, como por exemplo, a resistência a determinados antibióticos.
Condições ambientais que lhes sejam desfavoráveis podem impedir a proliferação das bactérias, ou até matá-las. Para se defenderem, algumas delas podem transformar-se em esporos, ou seja, recobrir-se de várias camadas de materiais resistentes a agressões químicas ou ao calor e, nalguns casos, até à fervura. Alguns esporos que ficaram milhões de anos em depósitos fósseis, germinaram após terem sido colocados num ambiente adequado.
in Gallavotti, B. 1997. Segredos da Vida. DoGi. Itália.

Podem apresentar uma forma simples (esférica, cilíndricas ou espiraladas), apesar dos 3,5 a 4 bilhões de anos durante os quais elas têm evoluído.




Estrutura Geral de uma célula (bacteriana) procariótica típica :





Reprodução assexuada nas bactérias

As bactérias têm uma estrutura muito mais simples do que os eucariontes (A). O seu processo de reprodução é, assim, menos complexo. O filamento de DNA começa por fixar-se a uma invaginação da membrana plasmática e duplica-se (B). O novo filamento encontra-se preso noutro ponto a pouca distância do primeiro. A membrana plasmática distende-se, acompanhando o alongamento da célula e separando os filamentos de DNA (C). Quando a célula duplica o seu tamanho e os filamentos se separam, a membrana dobra-se para dentro e isola as duas células (D). Finalmente, forma-se uma nova parede celular e os dois indivíduos separam-se (E).


PARA QUE SERVEM AS BACTÉRIAS


As bactérias são organismos extremamente adaptáveis e, por isso, capazes de viver em qualquer ambiente da Terra. Estão presentes na atmosfera, até uma altitude de 32 000 metros, e no interior da superfície terrestre, até uma profundidade de 3000 metros. Há ainda espécies que vivem nas fontes quentes das profundidades oceânicas, onde a temperatura ronda os 100°C e a pressão é de 265 atmosferas, enquanto que outras conseguiram adaptar-se a ambientes extremamente ácidos ou alcalinos. Com efeito, as bactérias conseguem abastecer-se da energia de que precisam de formas muito mais variadas do que os organismos superiores. Algumas bactérias conseguem obter os alimentos através da fotossíntese, tal como os vegetais, outras são parasitas e provocam doenças mais ou menos graves tanto nas plantas como nos animais (basta pensar na tuberculose ou na peste, por exemplo), mas a sua maioria alimenta-se de qualquer tipo de substância orgânica.Ao decomporem todos os produtos dos outros organismos vivos, que doutro modo se extinguiriam, as bactérias permitem a recuperação dos minerais neles contidos. Sem as bactérias, qualquer forma de vida complexa, incluindo o ser humano, desapareceria rapidamente do nosso planeta.
in Gallavotti, B. 1997. Segredos da Vida. DoGi. Itália.


BACTÉRIAS: PAREDE CELULAR X MEMBRANA CITOPLASMÁTICA


Parede celular


- É rígida, suportam altas pressões, mantendo assim a forma característica de cada célula. Serve como uma barreira a algumas substâncias prevenindo a evasão de certas enzimas que poderiam causar danos à célula;
- Podem reter corantes, alguns antibióticos, sais biliares, metais pesados e enzimas degradativas, em contra partida os nutrientes líquidos necessários à célula têm passagem permitida.
- As paredes celulares são camadas de diferentes substâncias que variam de acordo com o tipo de bactéria envolvida, diferindo em espessura e composição.

Estudos de microscopia eletrônica e análises bioquímicas permitiram concluir que a parede celular bacteriana é a estrutura responsável pelo diferente comportamento das bactérias à coloração de Gram.
A técnica de coloração de Gram é uma técnica de coloração diferencial que permite distinguir os dois principais grupos de bactérias por microscopia óptica.
Foi descoberta pelo físico dinamarquês Hans Christian Gram em 1884. Este cientista obteve com a coloração realizada uma melhor visualização das bactérias em amostras de material infectado. Verificou, no entanto, que nem todas as bactérias coravam com este método o que o levou a sugerir a possibilidade de ser usado um contrastante. Gram morreu em 1935 sem ter conseguido que fosse reconhecida à devida importância ao seu método de coloração. Atualmente, esta técnica é fundamental para a taxonomia e identificação das bactérias, sendo utilizada como técnica de rotina em laboratórios de bacteriologia.


Seqüência da técnica:


Corante primário – violeta de cristal: cora o citoplasma de púrpura, independentemente do tipo de célula.
Mordente – solução de iodo: aumenta a afinidade entre o violeta de cristal e a célula e forma com o corante um complexo insolúvel dentro da célula.
Agente descolorante – álcool, acetona ou ambos: solvente lipídico.
Contrastante – safranina ou fucsina básica: cora o citoplasma de vermelho.

O que se verifica, quando se observam as diferentes bactérias sujeitas a esta coloração ao microscópio, é que estas têm um comportamento diferente face à coloração de Gram, o que permite classificá-las em:

Bactérias Gram-positivas ( cor púrpura)

Bactérias Gram-negativas (cor vermelha)
















Comparação entre as paredes celulares de bactérias Gram-Positivas e Gram-Negativas:

As bactérias Gram-positivas apresentam uma parede espessa, homogênea, geralmente não estratificada e predominantemente constituída por peptidoglicano. Deste modo, o precipitado insolúvel que se forma por ação do mordente, fica retido no interior da célula pela camada espessa de peptidoglicano, logo, estas células não são descoradas permanecendo com a coloração conferida pelo corante primário (púrpura).




As bactérias Gram-negativas apresentam uma parede estratificada constituída por uma membrana externa e por uma camada mais interna que contém peptidoglicano e que é mais fina que a das Gram-positivas. Deste modo, o precipitado insolúvel, que se forma por ação do mordente, é removido (camada de peptidoglicano é mais fina que a das Gram-positivas e a membrana externa é parcial ou totalmente solubilizada pelo agente descolorante), pelo que as células ficam descoloradas, corando de vermelho pelo contrastante.






Desta forma, a diferente estrutura da parede bacteriana e, em particular a espessura da camada de peptidoglicano, é a responsável pelo diferente comportamento das bactérias face à coloração de Gram.
O peptidoglicano é um heteropolímero rígido e insolúvel na água, constituído por cadeias lineares de dois açúcares aminados – NAG (ácido n-acetilglucosamina) e NAM (ácido n-acetilmurâmico) – ligados entre si por ligações glicosídicas. As cadeias lineares ligam-se entre si através de cadeias de quatro aminoácidos

Membrana Citoplasmática

· é o sítio de atividade enzimática específica, e do transporte de moléculas para dentro e para fora da célula. É uma barreira para a maior parte das moléculas solúveis em água e muito mais seletiva que a parede celular
· composta primariamente de: 20 a 30% de fosfolipídeos e 50 a 70% de proteínas, estas podem fluir pelos fosfolipídios.
· contém enzimas envolvidas:
no transporte de moléculas (permeases)
na produção de energia
síntese de parede celular
· a fotossíntese ocorre em invaginações da membrana citoplasmática, as quais fornecem uma extensa área para acomodar uma alta concentração de pigmentos absorvidos da luz.


Difusão e Osmose através da Membrana Citoplasmática


1. Difusão Simples - é passivo e a célula não gasta energia para realizá-lo. O soluto se movimenta do lado menos diluído para o mais diluído até o equilíbrio. Ex. entrada e saída de CO2 e O2
2. Difusão por meio de Permeases - transporte da maior parte de nutrientes para dentro da célula. Requer gasto de energia pela célula

3. Osmose - passagem do solvente de uma solução de baixa concentração de soluto (alta conc. de água) para uma solução com alta concentração de soluto (ou baixa conc. de água). A força com que a água se move através da membrana é a pressão osmótica. As células microbianas podem ser expostas a três tipos de condições osmóticas:

Isotônica - a concentração total dos solutos é a mesma em qualquer lado da membrana

Hipotônica - a concentração do soluto é mais baixa no interior da célula. A água entra na célula por pressão osmótica. A maioria das células crescem nesta condição

Hipertônica - a concentração do soluto é mais alta no interior da célula. A água deixa a célula por pressão osmótica

COMPARANDO

Gram-Positivas:
Membrana citoplasmática
:
fosfolipídios
proteínas
Parede celular:
peptidoglicano - polímero poroso e insolúvel, em grande quantidade nestas bactérias (50% ou mais do peso seco da célula), tornando a parede bem espessa.
ácido teicóico - polímero de glicerol e ribitol fosfato; carregados negativamente pode ajudar no transporte de íons + para dentro e fora da célula; e no armazenamento de fósforo. Encontram-se ligados ao peptidoglicano ou à membrana citoplasmática
polissacarídeos - ligados ao peptidoglicano


Gram-Negativas:
Membrana citoplasmática:
fosfolipídios
proteínas

Parede celular
- localizada no espaço periplasmático, ou seja, entre as membranas citoplasmática e externa.
peptidoglicano - representa 10% do peso seco da célula
lipoproteínas
Membrana externa
- presente apenas nestas bactérias, serve para distingui-las.
lipopolissacarídeos - típicos destas bactérias, ocorrem somente na membrana externa; formados de lipídeos, cerne de polissacarídeo e antígenos O. Podem atuar como um veneno (LPS ou endotoxina).
trímeros de porina

OBS:
· as paredes celulares das Arqueobactérias diferem das Eubactérias tanto em composição química quanto na estrutura. Tais paredes contêm proteínas, glicoproteínas ou polissacarídeos completos. Não contém peptidoglicano.

· quando a parede de uma bactéria Gram-positiva é quase completamente destruída, por enzimas, o resultado é uma célula esférica conhecida como PROTOPLASTO, a qual permite a entrada de grande quantidade de água, resultando em lise. As paredes das Gram-negativas são mais resistentes a estas enzimas

Protoplastos
Mediante procedimentos de laboratório se pode eliminar total ou parcialmente a parede celular bacteriana por meio de enzimas. Denominam-se protoplastos as células bacterianas que perdem totalmente sua parede celular.
As células, nessa condição, podem ser manipuladas, conservando ainda as potencialidades de células completas. Os protoplastos vêm sendo utilizados no melhoramento de espécies de interesse agronômico, para obtenção de plantas transgênicas entre outras.


Figura:
a) Meio hipotônico a concentração de soluto no interior da célula é maior que fora dela. A água flui para dentro da célula, o influxo da água força o protoplasto contra a parede celular. Se a parede for fraca, pode romper-se; o protoplasto pode inchar, e eventualmente rompe.
b) Meio Isotônico, enzima atuando na parede celular, destruindo-a para posterior formação do protoplasmo.


Conteúdos retirados e adaptados de:


http://www.livronline.com/servicos/gratuitos/mb1504/indice.html

http://www.prof2000.pt/users/biologia/tcolgram.htm

http://www.ugr.es/~eianez/Microbiologia/05paredbios.htm

http://www.cientic.com/tema_procariota.html






segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Súplica




Hoje dia 21 de setembro e comemoramos o dia da árvore mas, será que temos o que comemorar?


O desmatamento ainda é grande em nosso país, confira algumas matérias:



NA AMAZONIA:


No sul do Amazonas, mais de 700 toras cortadas ilegalmente são apreendidas
Volume equivale a 150 caminhões carregados.Angelim, cedro, ipê e jatobá estão entre espécies encontradas.
Em Santo Antônio do Matupi, distrito no sul do município de Manicoré (AM), foram apreendidas na última semana mais de 730 toras de espécies como angelim, cedro, cumaru, ipê, jatobá, maçaranduba, entre outras.
Ao todo, foram encontrados aproximadamente 1.700 metros cúbicos de madeira em tora e 342 metros cúbicos de madeira serrada.


A madeira extraída ilegalmente estava espalhada por trinta pontos do distrito. (Foto: Divulgação/Ibama)

Do Globo Amazônia, em São Paulo G1


NO CERRADO:


O Brasil desmata uma área de cerca de 20 mil quilômetros quadrados de cerrado a cada ano, o dobro do que é desmatado na Amazônia, disse nesta quinta-feira (10) o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, segundo a Agência Brasil.
A constatação é parte de um estudo do MMA que conclui que a degradação do cerrado é responsável pelo mesmo nível de emissões de gás carbônico que a floresta amazônica.
Minc anunciou a abertura de consulta pública para o PPCerrado (Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento e das Queimadas no Cerrado), que vai coordenar e executar iniciativas que visam à redução do desmatamento na região.
O ministro defendeu a aprovação da proposta de emenda à Constituição que transforma em patrimônios nacionais o cerrado e a caatinga, e tramita há 14 anos. “É importantíssimo que estendamos o monitoramento do desmatamento também a outros biomas, como a Caatinga, o Pantanal e o Pampa”, afirmou Minc.

MATA ATLÂTICA:


Estudo divulgado nesta terça-feira (26) setembro de 2009, mostra que, entre 2005 e 2008, em dez estados brasileiros avaliados, foi desmatada uma área de Mata Atlântica equivalente a cerca de dois terços do tamanho da cidade de São Paulo. Segundo o estudo, 1029,38 km² de mata foram desmatados no período considerado. As informações foram levantadas pela Fundação SOS Mata Atlântica em conjunto com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).
Segundo o relatório Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, a área original da mata no Brasil era de 1,315 milhão de km², distribuída em 17 estados (PI, CE, RN, PE, PB, SE, AL, BA, ES, MG, GO, RJ, MS, SP, PR, SC e RS). As informações mostram que esta área atualmente é de 102.012 km², o que significa que a extensão do bioma foi reduzida a 7,91% de seu território original. Essa porcentagem totaliza fragmentos de mata acima de 1km², e tem como base remanescentes florestais de 16 dos 17 estados em que há Mata Atlântica.
Se forem incluídos os fragmentos acima de 0,03km², o estudo mostra que a área de Mata Atlântica remanescente totaliza 11,41% da cobertura original.
O estudo divulgado pela Fundação SOS Mata Atlântica não analisou dados do desmatamento no Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, em Pernambuco, na Paraíba, em Sergipe e Alagoas.
Do G1, em São Paulo


SÚPLICA DE UMA ÁRVORE

Tu, que passas e levantas contra mim o teu braço, antes de fazer-me o mal, olha-me bem.Eu sou o calor do teu lar nas noites frias de inverno.Eu sou a sombra amiga que te protege contra o sol de dezembro.Meus frutos saciam tua fome e acalmam tua sede.Eu sou a viga que suporta o teto de tua casa, e a cama em que descansas.Sou o cabo das tuas ferramentas, a porta de tua casa.Quando nasces, tenho a madeira para o teu berço, quando morres, em forma de ataúde ainda te acompanho ao seio da terra.Sou ramo de bondade e flor de beleza.Se me amas como mereço, defende-me contra os insensatos.



Pessoal vamos ajudar nosso planeta nossa casa nossa alma.
Plante árvores onde se faz necessário ou ainda em sua casa mesmo.

Se você não possui local para plantar uma árvore, plante quantas quiser on line pelo CLIKARVORE.

Nascido de uma parceria entre a Fundação SOS Mata Altântica, o Instituo Ambiental Vidágua e o Grupo Editorial Abril, o projeto Clickarvore busca promover a arrecadação de fundos para o plantio de árvores nativas nas áreas devastadas da Mata Atlântica brasileira.
Para cooperar é muito simples. Basta acessar o site http://www.clickarvore.com.br/ e clicar no link Plantar. Cada clique gerado pelos usuários é revertido em uma muda de árvore, custeada por uma das empresas patrocinadoras. Até o momento, já foram doadas mais de 18 milhões de mudas. Fonte: Revista Bianchini

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Carrapato contra o câncer

Temos muitos problemas em nosso país sim, mas uma coisa é certa temos muita gente (pesquisadores) séria que trabalha em prol de um futuro melhor, já outras categorias...nem se quer apoiam vai ver, devem ter medo de serem exterminados por certas descorbertas como esta - Não desanimemos vamos em frente.


Parabéns aos pesquisadores do Butantan - Brasil.



Pesquisa do Instituto Butantan usa saliva de carrapato-estrela contra câncerApós 42 dias, tumores de camundongos tiveram reversão completa.


Trabalho já dura 6 anos e também extrai anticoagulante da substância.

Da saliva do carrapato-estrela (Amblyomma cajennense), a ciência conhece apenas os efeitos nocivos. A febre maculosa, doença muitas vezes fatal, é transmitida pela picada do aracnídeo. Da mesma substância, porém, podem sair novos medicamentos contra o câncer, além de anticoagulantes. Há seis anos, pesquisadores do Instituto Butantan, em São Paulo, trabalham no desenvolvimento de uma droga que possa ser utilizada com as duas finalidades. O prognóstico é animador.



A pesquisa – ainda não publicada – foi um dos destaques no 22º Congresso Internacional da Sociedade de Trombose e Hemostasia, realizado em Boston (EUA), em julho. “Imaginávamos que a saliva do carrapato tivesse algum componente que inibe a coagulação, pois, como hematófago, precisa manter o sangue fluindo para se alimentar”, explica a farmacêutica Ana Marisa Chudzinski-Tavassi, coordenadora do estudo.
Partindo dessa suspeita, a pesquisadora analisou a sequência de genes da glândula salivar do carrapato, responsável pela produção de uma proteína anticoagulante. Os resultados foram comparados à ação de anticoagulantes conhecidos como TFPI (presentes na saliva humana). A conclusão foi que a proteína presente na saliva poderia ser produzida em laboratório. Um pedaço do DNA analisado foi introduzido em bactérias Escherichia coli que passaram a secretar a mesma proteína. “Elegemos esse clone e produzimos a proteína recombinante”, explica Ana Marisa.

O resultado do estudo transformou-se em um pedido de patente, depositado em 2004, no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). No entanto, em pouco tempo, Ana Marisa descobriu que a pesquisa renderia mais do que um futuro anticoagulante.

Fatal para tumores, inofensivo para células normais Testando a proteína em células de vaso sanguíneo para medir seu nível de toxicidade, descobriu-se que a substância é segura para células saudáveis, mas fatal para células tumorais. O experimento foi então extendido a camundongos que tiveram melanomas (câncer de pele) induzidos, e o resultado surpreendeu os pesquisadores.

Tratados durante 42 dias com a proteína, os tumores dos camundongos apresentaram reversão completa. “Testamos em culturas de células tumorais e a surpresa foi positiva, pois a proteína tem atividade altamente citotóxica para elas e não para células normais”, explica Ana Marisa.


Algumas das explicações que os cientistas buscam agora são como funciona a ação pró-coagulante de alguns tipos de tumores – como o melanoma e o de pâncreas – e a inibição de mecanismos de divisão celular. “Essa relação é um grande achado, pois quando você retira sangue desses tumores pode ver ele coagular ainda na seringa”, diz a pesquisadora do Butantan.

Interesse da indústria x burocracia O estudo segue em fase pré-clinica, ou seja, ainda passará por mais testes antes de ser aprovado para experimento em humanos, mas já despertou o interesse da indústria farmacêutica. Os laboratórios BioLab, Aché e União Química formaram um consórcio para a produção de futuros medicamentos que podem surgir a partir da descoberta.

Ana Marisa, no entanto, não demonstra otimismo. Segundo ela, o entrave burocrático para transformar a pesquisa de base em um produto desistimula os cientistas e impede que novos medicamentos cheguem ao mercado. “O Instituto Butantan não tem autonomia para assinar patentes e o processo burocrático é longo”, afirma. “Por outro lado, a indústria questiona por que investir em algo que não tem segurança jurídica.”
Retirado de: http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia em 08/09/09

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Fumaça de incenso

O que tem a ver fumaça de incenso com meu blog?

Realmente nada.

Mas olhe atentamente as imagens e veja se não parecem com o corpo humano?

Aí sim tem a ver, como diz meu filho: Tem que ter um motivo.
Espero que gostem das fotografias, apesar de não ter grande interesse científico mas, que é bacana é.



O artista Will Cook produz imagens a partir de fumaça de incenso.


As formas que resultam da experiência são abertas à interpretação, segundo o artista. A semelhança de algumas com o corpo humano é clara.


Cook diz que usa o computador para ressaltar partes da fumaça que mais lhe chamam atenção.



Após dar uma leve batidinha nos incensos para fazer a fumaça"dançar e rodopiar", Cook tira dezenas de fotos por minuto. As mais pitorescas são coloridas e alteradas usando um programa de computador.

O fotógrafo também usa elementos do cenário, como luzes de natal e objetos, para chegar aos resultados desejados.

Outras fotografias de Will Cook podem ser vistas no Flickr do artista, em www.flickr.com/photos/wcreations46





segunda-feira, 27 de julho de 2009

Que bicão!

Notícia interessante do mundo animal.
Agradeço ao meu amigo Gilcinei por ter me enviado o link dessa notícia e mais uma vez usarei sua contribuição em meu blog, valeu Gil!
Bico de tucano funciona como ar condicionado, afirma pesquisa
Brasileiros e canadense mostram que órgão ajuda a dispersar calor.Função do apêndice, o maior de todas as aves, era misteriosa.

Não existe nada mais chamativo do que o amarelo-vivo de um bico de tucano, mas o que realmente importa está debaixo da "pintura" vistosa do apêndice: vasos sanguíneos. Uma rede sofisticada de artérias e veias que, conforme acaba de demonstrar um trio de pesquisadores, dois dos quais brasileiros, ajuda o bicho a liberar o excesso de calor de seu corpo, como uma forma biológica de ar condicionado. Depois de séculos especulando sobre a possível função desse órgão tão peculiar, os cientistas finalmente parecem ter chegado a uma resposta sólida.

Foto: http://www.flickr.com/photos/36483299@N00/242929605/

O bicão do tucano-toco preenche todos os requisitos para funcionar como um radiador termal, ou "ar condicionado" biológico: tamanho avantajado, grande presença de vasos sanguíneos (ou vascularização, como se diz) e contato direto com o ambiente.

Esses mesmos requisitos são preenchidos, por exemplo, pelas orelhas dos elefantes, cujo tamanhão, sabe-se há tempos, deve-se à função de dispersor de calor. O princípio é simples: a grande quantidade de sangue circulando, em contato indireto com o ar, faz com que o calor escape com facilidade para o ambiente.

Desde o princípio

Andrade é cauteloso ao abordar a origem da função "condicionador de ar" do bico. "A gente só está analisando a função atual. Para mim é uma função secundária de algo que já existia, embora seja muito importante. Do contrário outras aves, como as que vivem em ambientes polares e desérticos e precisam lidar com regulação térmica, também teriam desenvolvido essa estratégia", diz ele. O biólogo lembra que o bico também é importante para caçar (sim, tucanos podem ser carnívoros às vezes) e poderia funcionar como uma espécie de aviso visual, do tipo "não mexa comigo", para predadores.
O tucano-toco é sem dúvida o mais popular de todos, mas existem várias outras espécies de tucanos. Será que todas adotaram o sistema? "Temos planos de verificar isso, mas eu creio que sim", diz Andrade.
A pesquisa está na revista especializada americana "Science" desta semana.


Pesquisadores , Denis Andrade, Augusto Abe (ambos do Departamento de Zoologia da Unesp de Rio Claro, no interior paulista) e Glenn Tattersall (da Universidade Brock, no Canadá).

Quer ler a notícia na íntegra? Acesse : http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL1240730-5603,00.html





segunda-feira, 20 de julho de 2009

40 ANOS DA CHEGADA À LUA

20 de julho, é uma data importante para a humanidade, a exatamente 40 anos o homem chegava na lua...

Não sou daquela época mas, sei que o mundo todo acompanhava pela tv era como final de copa do mundo as escolas nem tiveram aulas, muitas firmas liberaram os funcionários, deve ter sido uma festa.





LUA



A Lua (do latim Luna) é o único satélite natural da Terra, situando-se a uma distância de cerca de 384.405 km do nosso planeta.



Segundo a última contagem, mais de 150 luas povoam o sistema solar: Netuno é cercada por 13 delas; Saturno tem 48; Júpiter possui 63. A Lua terráquea não é a maior de todo o Sistema Solar - Titã, uma das luas de Saturno, tem o dobro de seu tamanho - mas é a maior em relação ao seu planeta.



Visto da Terra, o satélite apresenta fases e exibe sempre a mesma face (situação designada como acoplamento de maré), fato que gerou inúmeras especulações a respeito do teórico lado escuro da Lua, que na verdade fica iluminado quando estamos no período chamado de Lua nova. Seu período de rotação é igual ao período de translação. A Lua não tem atmosfera e apresenta, embora muito escassa, água no estado sólido (em forma de cristais de gelo). Não tendo atmosfera, não há erosão e a superfície da Lua mantém-se intacta durante milhões de anos. É apenas afetada pelas colisões com meteoritos.

A
Lua sempre atraiu a atenção do homem, e este interesse ficou registrado na poesia, na literatura e na ficção científica. Há duzentos anos, em uma famosa obra de ficção intitulada "De la Terre à la Lune" (1865), Júlio Verne escreve sobre um grupo de homens que viajou até a Lua usando um gigantesco canhão.

O PRIMEIRO SER VIVO NO ESPAÇO



O primeiro ser vivo no espaço não foi um homem, mas a cadela russa Laika, da raça Kudriavka. Ela subiu ao espaço em 3 de novembro de 1957 a bordo da nave espacial Sputnik II.
Yuri Gagarin (1934-1968) foi o primeiro homem no espaço, em um vôo orbital de 48 minutos, a bordo da nave Vostok I. O vôo de Gagarin ocorreu em 12 de Abril de 1961. Neste vôo ele disse a famosa frase: "A Terra é azul, e eu não vi Deus".



CORRIDA ESPACIAL


O lançamento da Sputnik e a colocação do primeiro homem no espaço devem-se, em grande parte, ao talento do engenheiro
soviético Sergei Korolev, o engenheiro-chefe do programa espacial soviético, que conseguiu convencer Nikita Khrushchov, na época o líder da URSS, a investir no programa espacial. Foi ele quem primeiro teve a idéia de levar (realmente) homens à Lua.



Quatro meses após o lançamento da Sputnik I, os EUA responderam com seu primeiro satélite, o Explorer I, em 31 de janeiro de 1958.



Os feitos iniciais da URSS na corrida espacial, que incluem o primeiro satélite artificial - o Sputnik - e o primeiro homem no espaço - Yuri Gagarin, desafiaram os EUA, cujo programa espacial ainda dava os primeiros passos - o primeiro estadunidense iria ao espaço só em 5 de maio de 1961, mesmo assim apenas em um vôo sub-orbital.



Em julho de 1958 é criada a agência espacial dos EUA, a Nasa, responsável por coordenar todo o esforço estadunidense de exploração espacial e administrar o programa espacial dos EUA.



No início da década de 1960 o presidente John F. Kennedy colocou como meta para os Estados Unidos da América o envio de um Homem à Lua antes do fim da década. Este desafio foi concretizado no projeto Apollo.


Em 20 de Julho de 1969 Neil Armstrong tornou-se o primeiro Homem a caminhar na Lua. Existem grupos que duvidam deste evento, alegando ser a aterrisagem na Lua transmitida pela televisão em um cenário montado, e todo o evento teria sido usado como propaganda do regime estadunidense durante a Guerra Fria.



Os astronautas da Apollo 11 colocaram uma placa na Lua, onde se lê: Here Men From Planet Earth First Set Foot Upon The Moon. July 1969 A.D. We Came In Peace For All Mankind. (Aqui os homens do planeta Terra pisaram pela primeira vez na Lua. Julho de 1969. Viemos em paz, em nome de toda a humanidade).



A corrida espacial e a conquista da Lua foram um épico moderno recheado de aventura, perigo e emoção. Milhões acompanharam pela televisão os passos desta aventura e vibraram com a chegada do homem na Lua, uma das maiores realizações da humanidade.

Leia mais em:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Lua

http://pt.wikipedia.org/wiki/Corrida_espacial


Existem pessoas que não acreditam na chegada do homem à lua, será que foi verdade?

“Quando vemos alguém dizendo que não acredita que o homem tenha ido à Lua, nossa primeira reação é a de rejeição, de menosprezo a alguém tão alienado que não acredita em coisa alguma que comprove tal proeza científica; não acredita nos relatos históricos, nos vídeos que foram filmados nem nas milhares de fotos comprovando tal acontecimento histórico que acabou mudando os rumos da humanidade.
Mas, após conhecer os diversos indícios de fraude coletados por diversos pesquisadores ao longo de 4 décadas, o sentimento que você poderá ter será o de ter feito papel de palhaço, de ter sido feito de trouxa juntamente com o restante da humanidade, que acredita em tudo que aparece na televisão sem contestar o que está sendo mostrado e o que é dito.”




Trecho retirado do site : http://www.afraudedoseculo.com.br/


Uma coisa é certa a lua está lá no céu é linda e misteriosa.

domingo, 21 de junho de 2009

Local interativo para aprendizado de ciências

A Fundação Osvaldo Cruz possui um local chamado Museu da Vida, que não é muito divulgado, mas que é muito interessante.
Se voce é do Rio de Janeiro, não deixe de visitar um local único que ajuda muito no aprendizado de ciências, veja o site e descubra como:
http://www.museudavida.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?tpl=home&UserActiveTemplate=mvida

sexta-feira, 15 de maio de 2009

SISTEMAS DE TRANSPORTE

PARA TIRAR UMAS DÚVIDAS DA ÚLTIMA AULA AÍ VAI...


Sistemas circulatórios fechados

Apresenta um órgão propulsor, o coração;

O sangue flui exclusivamente no interior de vasos, as trocas de substâncias ocorre entre o sangue que circula os capilares e o líquido intersticial que circula nas células;

É mais eficiente no transporte de oxigênio e de nutrientes nas células;

O sangue flui mais rapidamente

Sistemas circulatórios abertos ou lacunares

O líquido circulante designa-se hemolinfa;

O líquido de transporte flui ora em vasos ora em lacunas existentes entre os tecidos e órgãos. Como não há distinção entre sangue e linfa, o nome do líquido de transporte é hemolinfa;

A hemolinfa é bombeada por um coração tubular, ao longo de vasos até os tecidos, ao chegar nos tecidos, abandona os vasos e passa para um sistema de cavidades, desigmadas por lacunas, que em seu conjunto formam o hemocélio;

No hemocéli, a hemolinfa entra em contato com as células, fornecendo-lhes nutrientes e recebendo excretas;

A hemolinfa (sangue) flui mais lentamente do que no sitema circulatório fechado.

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Ecologia

Aproveitando meu momento de estudo, resolvi lançar aqui um bom resumo sobre relações ecológicas que pode ajudar.

Resumo para estudo

Relações ecológicas


Em um ecossistema, os seres vivos relacionam-se com o ambiente físico e também entre si, formando o que chamamos de relações ecológicas.
As relações ecológicas ocorrem dentro da mesma população (isto é, entre indivíduos da mesma espécie), ou entre populações diferentes (entre indivíduos de espécies diferentes). Essas relações estabelecem-se na busca por alimento, água, espaço, abrigo, luz ou parceiros para reprodução.

Relações Harmônicas (relações positivas)
Intra-específica (entre indivíduos da mesma espécie)


Sociedade: União permanente entre indivíduos em que há divisão de trabalho. Ex.: insetos sociais (abelhas, formigas e cupins)


O que mais chama a atenção em uma colméia é a sua organização. Todo o trabalho é feito por abelhas que não se reproduzem, as operárias. Elas se encarregam de colher o néctar das flores, de limpar e defender a colméia e de alimentar as rainhas e as larvas (as futuras abelhas) com mel, que é produzido a partir do néctar.
A rainha é a única fêmea fértil da colméia. Ela coloca os ovos que irão originar outras operárias e também os zangões (os machos), cuja única função é fecundar a rainha.
Portanto, uma sociedade é composta por um grupo de indivíduos da mesma espécie que vivem juntos de forma a permanente e cooperando entre si.


Sociedade de Abelhas com a rainha ao centro


Colônia: Associação anatômica formando uma unidade estrutural e funcional. Ex.: coral-cérebro, caravela.


Colônia é um grupo de organismos da mesma espécie que formam uma entidade diferente dos organismos individuais. Por vezes, alguns destes indivíduos especializam-se em determinadas funções necessárias à colônia. Um recife de coral, por exemplo, é construído por milhões de pequenos animais (pólipos) que secretam à sua volta um esqueleto rígido. A garrafa-azul (Physalia) é formada por centenas de pólipos seguros a um flutuador, especializados nas diferentes funções, como a alimentação e a defesa; cada um deles não sobrevive isolado da colônia.
As bactérias e outros organismos unicelulares também se agrupam muitas vezes dentro dum invólucro mucoso.
As abelhas e formigas, por outro lado, diferenciam-se em rainha, zangão com funções reprodutivas e as obreiras (ou operárias) com outras funções, mas cada indivíduo pode sobreviver separadamente. Por isso, estas espécies são chamadas eusociais, ou seja, formam uma sociedade e não uma colônia.


Foto: Reefeorun.net Colonia de corais (polipos de alveopora)

Interespecífica (entre indivíduos de espécies diferentes)
Mutualismo: Associação obrigatória entre indivíduos, em que ambos se beneficiam. Ex.: líquen, bois e microorganismos do sistema digestório.


Abelhas, beija-flores e borboletas são alguns animais que se alimentam do néctar das flores. O néctar é produzido na base das pétalas das flores e é um produto rico em açucares. Quando abelhas, borboletas e beija-flores colhem o néctar, grãos de pólen se depositam em seu corpo. O pólen contém células reprodutoras masculinas da planta. Pousando em outra flor, esses insetos deixam cair o pólen na parte feminina da planta. As duas células reprodutoras - a masculina e a feminina - irão então se unir e dar origem a uma nova planta. Perceba que existe uma relação entre esses insetos e a planta em que ambos lucram. Esse tipo de relação entre duas espécies diferentes e que traz benefícios para ambas é chamada mutualismo, porque traz vantagens mútuas. Os animais polinizadores obtêm alimento e a planta se reproduz.
Outro exemplo, é os liquens, associação mutualística entre algas e fungos. Os fungos protegem as algas e fornecem-lhes água, sais minerais e gás carbônico, que retiram do ambiente. As algas, por sua vez, fazem a fotossíntese e, assim, produzem parte do alimento consumido pelos fungos.


Beija-flor, agente polinizador
Liquens

Comensalismo: Associação em que um indivíduo aproveita restos de alimentares do outro, sem prejudicá-lo. Ex.: Tubarão e Rêmoras, Leão e a Hiena, Urubu e o Homem (aproveitam os restos).


Tubarão e Peixe Rêmora – O tubarão é reconhecidamente o maior predador dos mares, ou seja, o indivíduo que normalmente ocupa o ápice da cadeia alimentar no talassociclo. Já o peixe-rêmora é pequeno e incapaz de realizar a façanha do predatismo. O peixe-rêmora vive então associado ao grande tubarão, preso em seu ventre através de uma ventosa (semelhante a um disco adesivo). Enquanto o tubarão encontra uma presa, estraçalhando-a e devorando-a, a rêmora aguarda pacientemente, limitando-se a comer apenas o que o grande tubarão não quis. Após a refeição, o peixe-rêmora busca associar-se novamente a outro tubarão faminto. Para a rêmora a relação é benéfica, já para o tubarão é totalmente neutra.



Urubu e o Homem - O urubu ou abutre (nomes vulgares que variam de acordo com a localização, mas que na verdade representam aves com o mesmo estilo de vida) é um comensal do homem. O homem é o ser da natureza que mais desperdiça alimentos. Grande parte dos resíduos sólidos das grandes cidades é formado por materiais orgânicos que com um tratamento a baixos custos retornariam à natureza de forma mais racional. O urubu é uma grande ave que se vale exatamente deste desperdício do homem em relação aos restos de alimentos.


Protocooperação: Associação facultativa entre indivíduos, em que ambos se beneficiam. Ex.: Anêmona do Mar e Paguro, Gado (alimento) e Anum (limpeza dos carrapatos), Crocodilo africano (restos bucais) e Ave Palito (higiene bucal).


Às margens do rio Nilo, na África, os ecólogos perceberam a existência de um singular exemplo de protocooperação entre os perigosos crocodilos e o sublime pássaro-palito. Durante a sesta os gigantescos crocodilos abrem sua boca permitindo que um pequeno pássaro (o pássaro-palito) fique recolhendo restos alimentares e pequenos vermes dentre suas poderosas e fortes presas. A relação era tipicamente considerada como um exemplo de comensalismo, pois para alguns apenas o pássaro se beneficiava. Entretanto, a retirada de vermes parasitas faz do crocodilo um beneficiado na relação, o que passa a caracterizar a protocooperação.



Bernardo-eremita e Anemôna-do-mar - o Bernardo-eremita é um crustáceo do gênero Pagurus cuja principal característica é a de possuir a região abdominal frágil, em razão do exoesqueleto não possuir a mesma resistência do cefalotórax. Este crustáceo ao atingir a fase adulta (ainda em processo de crescimento, portanto realizando as mudas) procura uma concha de molusco gastrópode (caramujo) abandonada, e instala-se dentro desta. De certa forma o crustáceo permanece protegido. Entretanto, alguns predadores, ainda assim conseguem retirar o Pagurus de dentro da concha. É aí que entra a Anêmona-do-mar, um cnidário. Como todos os cnidários (ou celenterados), a anêmona-do-mar é dotada de estruturas que liberam substâncias urticantes com a finalidade de defender-se. A associação beneficia tanto a anêmona quanto o Bernardo: o Bernardo consegue proteção quando uma anêmona se instala sobre sua concha (emprestada), pois nenhum predador chega perto. Já a anêmona beneficia-se porque seu “cardápio” alimentar melhora bastante quando de “carona” na concha do Bernardo. A anêmona normalmente faz a captação de seus alimentos (partículas) através de seus inúmeros tentáculos, esperando que estes passem por perto. Na carona do Bernardo há um significativo aumento no campo de alimentação para a anêmona.



Canibalismo: Relação desarmônica em que um indivíduo mata outro da mesma espécie para se alimentar. Ex.: louva-a-Deus, aracnídeos, filhotes de tubarão no ventre materno.
Louva-a-deus – o louva-a-deus é um artrópode da classe dos insetos (família Mantoideae). Este inseto é verde e recebe este nome por causa da posição de suas patas anteriores, juntas com tarsos dobrados, como se estivesse rezando. Neste grupo de insetos o canibalismo é muito comum, principalmente no que tange o processo reprodutivo. É hábito comum as fêmeas devorarem os machos numa luta que antecede a cópula.


Louva-a-Deus

Amensalismo: Relação em que indivíduos de uma espécie produzem toxinas que inibem ou impedem o desenvolvimento de outras. Ex.: Maré vermelha, cobra (veneno) e homem, fungo penicillium (penicilina) e bactérias.


A Penicilina foi descoberta em 1928 quando Alexander Fleming, no seu laboratório no Hospital St Mary em Londres, reparou que uma das suas culturas de Staphylococcus tinha sido contaminada por um bolor Penicillium, e que em redor das colônias do fungo não havia bactérias. Ele demonstrou que o fungo produzia uma substância responsável pelo efeito bactericida, a penicilina.
A Maré vermelha é a proliferação de algumas espécies de algas tóxicas. Muitas delas de cor avermelhada, e que geralmente ocorre ocasionalmente nos mares de todo o planeta. Encontramos essas plantas apenas no fundo do mar. Em situações como mudanças de temperatura, alteração na salinidade e despejo de esgoto nas águas do mar, elas se multiplicam e sobem à superfície, onde liberam toxinas que matam um grande número de peixes, mariscos e outros seres da fauna marinha. Quando isso acontece, grandes manchas vermelhas são vistas na superfície da água. Os seres contaminados por essas toxinas tornam-se impróprios para o consumo humano.


Sinfilia: Indivíduos mantém em cativeiro indivíduos de outra espécie, para obter vantagens. Ex.: formigas e pulgões.


Os pulgões são parasitas de certos vegetais, e se alimentam da seiva elaborada que retiram dos vasos liberinos das plantas. A seiva elaborada é rica em açúcares e pobre em aminoácidos. Por absorverem muito açúcar, os pulgões eliminam o seu excesso pelo ânus. Esse açúcar eliminado é aproveitado pelas formigas, que chegam a acariciar com suas antenas o abdômen dos pulgões, fazendo-os eliminar mais açúcar. As formigas transportam os pulgões para os seus formigueiros e os colocam sobre raízes delicadas, para que delas retirem a seiva elaborada. Muitas vezes as formigas cuidam da prole dos pulgões para que no futuro, escravizando-os, obtenham açúcar. Quando se leva em consideração o fato das formigas protegerem os pulgões das joaninhas, a interação é harmônica, sendo um tipo de protocooperação.

Predatismo: Relação em que um animal captura e mata indivíduos de outra espécie para se alimentar. Ex.: cobra e rato, homem e gado.

Todos os carnívoros são animais predadores. É o que acontece com o leão, o lobo, o tigre, a onça, que caçam veados, zebras e tantos outros animais.
O predador pode atacar e devorar também plantas, como acontece com o gafanhoto, que, em bandos, devora rapidamente toda uma plantação. Nos casos em que a espécie predada é vegetal, costuma-se dar ao predatismo o nome de herbivorismo.
Raros são os casos em que o predador é uma planta. As plantas carnívoras, no entanto, são excelentes exemplos, pois aprisionam e digerem principalmente insetos.
O predatismo é uma forma de controle biológico natural sobre a população da espécie da presa. Embora o predatismo seja desfavorável à presa como indivíduo, pode favorecer a sua população, evitando que ocorra aumento exagerado do número de indivíduos, o que acabaria provocando competição devido à falta de espaço, parceiro reprodutivo e alimento. No entanto ao diminuir a população de presas é possível que ocorra a diminuição dos predadores por falta de comida. Em conseqüência, a falta de predadores pode provocar um aumento da população de presas. Essa regulação do controle populacional colabora para a manutenção do equilíbrio ecológico.
















Aranha se alimentando de um inseto e Plantas carnívoras


Parasitismo: Indivíduos de uma espécie vivem no corpo de outro, do qual retiram alimento. Ex.: Gado e carrapato, lombrigas e vermes parasitas do ser humano.
A lombriga é um exemplo de parasita. É um organismo que se instala no corpo de outro (o hospedeiro) para extrair alimento, provocando-lhes doenças. Os vermes parasitas fazem a pessoa ficar mal nutrida e perder peso. Em crianças, podem prejudicar até o crescimento.
As adaptações ao parasitismo são assombrosas - desde a transformação das probóscides dos mosquitos num aparelho de sucção, até à redução ou mesmo desaparecimento de praticamente todos os órgãos, com exceção dos órgãos da alimentação e os reprodutores, como acontece com as tênias e lombrigas.
















Lombriga (Ascaris lumbricoides) e mosquito

Competição Interespecífica: Disputa por recursos escassos no ambiente entre indivíduos de espécies diferentes. Ex.: Peixe Piloto e Rêmora (por restos deixados pelo tubarão)
Tanto o Peixe Piloto quanto a Rêmora comem os restos deixados pelos tubarões por tanto possuem o mesmo nicho ecológico e acabam disputando por espaço nele.











Rêmora e Peixe piloto em volta do tubarão

Fonte: Sobiologia.com.br
Fotos: Diversas internet

sexta-feira, 3 de abril de 2009

IBAMA


Ibama lança campanha ambiental na mídia


Brasília (03/04/2009) - Em comemoração aos seus 20 anos de criação, o Ibama lançou campanha educativa com um filme publicitário de 30” e três spots (anúncios para rádio), que tem como slogan “Cuidar do meio ambiente todo mundo pode”. Em todo o país, os cidadãos estão assistindo ao filme e ouvindo os anúncios, pois emissoras de TV e de rádio já iniciaram a veiculação da campanha em horário destinado à utilidade pública.
As peças da campanha estão disponíveis no site www.ibama.gov.br/sala-imprensa/documentos/videos. Os spots estão com o nome Spot - Campanha Educativa - Ibama 20 anos - Tema: Água, Spot - Campanha Educativa - Ibama 20 anos - Tema: Madeira Legal, Spot - Campanha Educativa - Ibama 20 anos - Tema: Poluição, e, o vídeo, Campanha 20 anos Ibama - “Todo mundo pode”. Eles podem ser utilizados gratuitamente por qualquer emissora de televisão ou de rádio e também por qualquer interessado.
A campanha é uma criação da agência Propeg, contratada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República - Secom. O objetivo da ação é conscientizar a população para a prática de ações sustentáveis no dia-a-dia, mostrando que pequenas mudanças de atitude ajudam a melhorar a qualidade de vida.

O filme, feito em animação digital, mostra pessoas como super-heróis no combate ao desmatamento da floresta, à poluição dos rios e à do ar. Depois, indica ações que cidadãos comuns podem ter, como comprar madeira legal, evitar o desperdício de água e regular o carro. Apesar de simples, são medidas fundamentais no cuidado com o meio ambiente. “Adotamos uma linguagem lúdica, fantasiosa e divertida para chamar a atenção das gerações mais novas para um problema muito sério, que diz respeito ao futuro do planeta e à preservação dos recursos naturais”, resume o diretor de criação da Propeg, Cláudio Leite.

Os três spots também têm duração de 30” cada um. Eles seguem a mesma linha do filme ao mostrar que, sozinho, o cidadão não consegue acabar com o desmatamento, com a poluição dos rios ou do ar, mas pode, com pequenas atitudes, evitar o desperdício de água limpa, diminuir emissão de gases poluentes e comprar madeira legal.

Em um deles, aparece a conversa entre mãe e o filho que está há mais de dez minutos no chuveiro. Ele tenta prolongar o banho. Ela responde que “desse jeito o futuro do planeta acaba escorrendo pelo ralo”.

No outro spot, o atendente da Madeireira Corta Tudo faz uma oferta, prontamente negada pelo cidadão que buscava orçamento para sua obra e queria comprar madeira legal. “Olha, chefia, tem uma opção que você paga menos…” O comprador reage: “sei, sei, eu pago menos agora e os meus filhos pagam mais depois”.

No último anúncio, quem tenta dar um “jeitinho” é o dono de um carro que está na oficina. O mecânico avisa da necessidade de troca de algumas peças, pois o carro está poluindo muito. “Se o carro tá andando, fica do jeito que está”, responde o dono, que ouve do mecânico indignado: “e como fica o planeta quando o efeito estufa aumentar?”.
O Ibama é o órgão federal responsável pela fiscalização, proteção e qualidade ambiental, licenciamento e autorização de uso dos recursos naturais, e, dentre suas atribuições, está a educação ambiental.

Para mais informações:
Assessoria de Comunicação do Ibama

(61) 3316-1015
ascom.sede@ibama.gov.br